Centralia, Pensilvânia, EUA

A cidade americana que está a arder desde 1962 até hoje
Em Centralia, Pensilvânia, o asfalto das ruas racha com o calor do subsolo, deixando sair o vapor e fumo tóxico.

Nos anos 60, colocar fogo no lixo que se amontoava nos aterros sanitários era uma prática habitual em Centralia, uma pequena cidade da Pensilvânia, nos EUA.

Em 1962, o município inaugurou um novo aterro, localizado sobre uma mina de carvão que estava desativada e teve a brilhante ideia de incinerar o lixo.

Foi então que o calor atingiu um enorme veio de carvão no subsolo. O fogo alastrou lentamente sem ninguém dar conta, atingindo depois as áreas residenciais.

Em 1979, o proprietário de um posto de gasolina mediu a temperatura em um de seus tanques e verificou que o combustível estava a 77,8 graus.

Dois anos depois, um menino de 12 anos caiu num buraco de 46 metros de profundidade que se abriu sob seus pés. Sobreviveu porque se agarrou a uma raiz, e foi rapidamente resgatado pelo irmão.

Em 1984, o Congresso Nacional americano alocou 42 milhões de dólares para transferir a população para bem longe de Centralia. Mas algumas famílias insistiram em permanecer.

Mochilas emergência

0