Os animais conseguem prever terremotos?

Conseguem os animais prever sismos e outros desastres naturais?

A referência mais antiga que existe relacionada com o comportamento animal incomum, antes da ocorrência de um terremoto significativo, vem da Grécia em 373 aC.
Ratos, doninhas, cobras e centopeias abandonaram os seus abrigos e dirigiram-se para a locais mais seguros vários dias antes de um terremoto destrutivo.
Desde essa altura abundam evidências de vários animais, peixes, pássaros, répteis e insetos que exibem comportamento estranho ou anormal desde semanas antes até alguns segundos que antecedem um terremoto.

No entanto, um comportamento animal consistente e fiável antes dos eventos sísmicos e o entendimento de um mecanismo explicando como ele pode funcionar ainda não é claro. A maioria dos cientistas que estudam esta possibilidade estão na China ou no Japão. Foi aliás no terremoto chinês de 1975, que a observação dos animais agitados foi um importante fator para o sucesso da previsão sísmica e respetiva evacuação.

 É sabido que existem frequências muito específicas que apenas alguns animais podem sentir, daí que expressão “prever” talvez não seja a mais correta – o melhor seria “antecipar”, já que eles começam a sentir os efeitos antes dos humanos e, por isso, passam a se comportar de maneira diferente.

Há dois tipos de antecipação: a longa, em que os animais percebem o tremor muito antes de acontecer ( por vezes até três semanas antes), e a curta, em que a perceção ocorre algumas horas antes de os humanos se darem conta.  Uma possível explicação para a antecipação longa é que a tensão nas placas gera alterações nos campos magnéticos da região, o que pode ser sentido pelos bichos. Alguns cientistas especulam também que a antecipação curta ocorra porque alguns animais conseguem ouvir sons de frequência baixa vindos do solo (pássaros e elefantes) ou frequência alta (roedores). Outra teoria é que há vários tipos de ondas sísmicas e os animais sentiriam as primárias (que chegam mais rápido, mas são menos agressivas).

Ainda não é possível assegurar com exatidão quais serão os “melhores” animais para sentir antecipadamente esses efeitos pré-terremotos. No entanto deixamos algumas indicações sobre os mais conhecidos.

COMPORTAMENTO DE ALGUNS ANIMAIS

CÃES

Acredita-se que os cães podem sentir a ocorrência iminente de um terremoto com antecedência de dias.
Pelo menos é o que pensa a agência sismológica de uma cidade chinesa que tem uma criação de cães nas suas instalações, convencida de que esses animais podem prever os movimentos da Terra.

Várias vezes se tem alegado que os cães conseguem sentir os movimentos telúricos com antecedência, sejam pequenos ou grandes terremotos.
No terremoto e no tsunami no Japão, muitos cães que estavam a mais de 2.300 quilómetros do epicentro mostraram mudanças abruptas no comportamento que revelaram um alerta.

TUBARÕES

Os tubarões podem prever mudanças climáticas fortes, especialmente tempestades e furacões.
Os sensores colocados nestes animais detetaram que os tubarões agrupam-se e nadam para áreas onde há uma mudança súbita de temperatura, exatamente onde a tempestade irá chegar mais tarde. E sim, eles vão até ao fundo do oceano para se protegerem.

ELEFANTES

No tsunami que afetou as costas do Oceano Índico, especialmente a Tailândia e a Indonésia em 2004, foi possível ver como os elefantes recuaram e fugiram para zonas de maior altitude antes das ondas chegarem ao continente.
Estes animais gigantes têm uma orelha proporcional ao seu tamanho, altamente sofisticada, capaz de detectar frequências impercetíveis para os seres humanos.

ALBATROZ

Essas aves marinhas são excelentes para detetar mudanças na pressão atmosférica e da água, conseguindo detetar quando um furacão se irá desenvolver.
Sentindo a diminuição significativa da pressão, os albatrozes voam para locais seguros.

VACAS

As vacas podem sinalizar sismos com antecedência.
Seis dias antes de um terremoto, as vacas reduzem a produção de leite, algo que também foi verificado na catástrofe de 2011 no Japão.
Esta observação ocorreu em diferentes locais, localizados em áreas distantes do país, e a causa pode ser atribuída ao forte stress sentido pelos animais antes do desastre.

GATOS

Se você vê que o seu gato perde a calma e tenta sair da casa buscando refúgio ao ar livre, é hora ficar preocupado.
Os nossos amigos felinos podem sentir desastres horas antes de acontecerem. Os gatos mudam fortemente seu comportamento antes de um terremoto ou erupção vulcânica, pois não apenas capturam os sons, mas também mudanças na pressão ambiental e na deformação do solo, como se viu no terremoto e subsequente tsunami que afetou Japão em 2011.

ABELHAS

Além de produzir mel e lidar com a polinização, as abelhas também são capazes de determinar quando vai chover usando apenas a humidade no meio ambiente.
Se numa área onde havia uma população de abelhas, de repente desaparecem , pode ser um sinal de aproximação de tempestade.

Mochilas de Emergência

0
o que fazer em caso de inundação